quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Medidas para acabar com os trotes violentos

Começa o semestre letivo nas faculdades brasileiras e logo aparecem notícias a respeito de trotes violentos com os quais os calouros são recepcionados. Atitudes lamentáveis que muitas vezes transbordam a mera brincadeira saudável e partem para o lado da agressão física e psicológica, algumas vezes com trágicas consequências.
Mas nem tudo são más notícias. Segundo informa o Site Migalhas, a entidade estudantil Conexão Social - FGV, da Fundação Getulio Vargas - FGV, em parceria com o Diretório Acadêmico da Escola de Administração, o Centro Acadêmico da Escola de Direito e a Escola de Economia promoveu, ao longo da semana passada, o Trote Sustentável, um modelo responsável e divertido de trote aos calouros.
.
No dia 12, quinta-feira, a Administração e o Direito reuniram seus calouros no Bixiga, bairro de São Paulo, para participar de oficinas promovidas por jovens de organizações sociais, onde aprenderam a confeccionar móveis e objetos, como bancos e pufes, a partir de materiais recicláveis como garrafas pet e pneus.
.
No dia 16/2, foi a vez da Faculdade de Economia levar seus novos alunos para a creche Novo Olhar (também no Bixiga) e realizar uma festa comunitária.
.
Da mesma forma, com o intuito de se apôr um ponto final a esta chaga do trote violente, o mesmo site informa que na Câmara dos Deputados, os líderes partidários decidiram nesta segunda-feira, em reunião na Presidência da Câmara, que vão votar em plenário um projeto que desestimule a prática de trotes violentos nas universidades brasileiras. Existem na Casa pelo menos 16 propostas que buscam um tratamento mais rigoroso aos responsáveis por essa prática.
.
A matéria vai entrar na Ordem do Dia tão logo os líderes definam um projeto consensual e concluam a votação dos destaques da MP 447/08, aprovada na última quarta-feira, que está trancando a pauta do Plenário.
.
O projeto mais antigo sobre o trote violento (PL 1023/95) tem 14 anos e está pronto para ser votado em plenário. Mas o que é visto como mais provável de ser apreciado é o PL 818/99, do ex-deputado Dr. Hélio, que torna os dirigentes de instituições de ensino superior co-responsáveis pela recepção dos novos alunos. A proposta permite ainda que as universidades estabeleçam sanções contra a prática do trote violento.
Leia mais AQUI

3 comentários:

Herbert disse...

Professor,seus artigos são brilhantes como sempre.
Como voce está?
aqui é o Herbert,seu aluno do Uniplan. Pegue meu email:herbert.herik@gmail.com

Joyce Carla disse...

Particularmente, eu acho um absurdo que pessoas que cursam o ensino superior tenham uma mentalidade tão inferior.
O trote devia ser uma coisa bacana na qual os calouros fazem coisas exemplares.
Estou torcendo para que os trotes MALIGNOS acabem e que aconteçam trotes saudáveis, como servir comida para comunidades carentes...
Isso é uma coisa maravilhosa.
Beijos!!!

Fetter disse...

Caros Herbert e Joyce, obrigado por seus comentários. O blog é de vocês, aceito sugestões e colaborações. Apareçam sempres.